Arquivo da categoria: Enem

Dicas para melhorar o desempenho no Enem

É muito comum na semana do Enem alguns candidatos cometerem erros que podem comprometer o rendimento durante a prova. Diante disso, vamos dar 4 dicas neste artigo para você que irá realizar o exame este ano. Fique de olho.

1º: Diminua o ritmo de estudo: O que não foi aprendido ao longo do ano dificilmente será memorizado na última semana. Por isso, agora é o momento de revisar conteúdos já conhecidos. Isso deve aumentar a confiança do educando. Se fizer o contrário, tentando aprender novas matérias, você certamente se sentirá inseguro e imaginará que não sabe nada.

2º: Aproveite o tempo de estudo: Ainda que você só revise, é importante não exagerar: dedique no máximo 50 minutos a cada disciplina; faça intervalos de 10 minutos a cada 50 minutos de estudo; e evite jornadas muito longas.

3º: Verifique o local do exame: Para evitar atropelos, escolha um período da semana para visitar o local onde fará o exame. Faça todo o trajeto que de fato será utilizado no período da avaliação. Informe-se ainda acerca de eventuais alterações no tráfego de veículos aos finais de semana. Lembre-se de que, todos os anos, muitos participantes vão fazer a prova em cima da hora e chegam atrasados, o que os impossibilita de realizar a avaliação.

4º: Controle o stress e a ansiedade: Isso é possível através de exercícios físicos, noites bem dormidas, exercícios para a respiração e uma alimentação balanceada. Tudo isso faz com que a ansiedade seja aliviada, assim como a tensão do dia da prova. Se você costuma estudar a noite, procure parar 3 horas antes de dormir, e tome um banho morno. Isso contribui também para quem sofre de insônia.

Outra coisa muito importante é o exercício da respiração. Sente-se num lugar tranquilo e faça exercícios de inspiração e expiração de 20 a 30 vezes, durante duas vezes. 

Por Luciana Viturino

Dicas para o Enem – Ciências Biológicas

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) geralmente cobra Ciências Biológicas em assuntos do dia a dia. O professor Leandro Neves, afirma que os temas mais cobrados nos últimos anos têm sido ecologia, vindo em seguida as partes de: evolução, fisiologia humana e genética.

O educador explica que é, também, essencial que os participantes façam a leitura atenta da questão, principalmente do parágrafo antecedente, pois há chances de conter dicas para a resolução. Cabe lembrar que, o treino intenso de gráficos e tabelas é fundamental para resolver boa parte dos exercícios.

Na parte de ecologia, sempre são cobrados temas atuais, e por isso, o aluno precisa ter cuidado com uso da água, geração de energia, sustentabilidade, desmatamento, poluição, destino do lixo e aquecimento global.

E não para por aí, ele precisa ter noções de fluxo de energia, relações ecológicas, sucessão ecológica, teia e cadeia alimentar, bem como dos ciclos biogeoquímicos.

Na parte de evolução é fundamental dar prioridade as teorias de Lamarck e nos mecanismos de formação das espécies. Ressalte-se que o candidato precisa dar uma lida nos mecanismos industriais.

Em fisiologia o educando deve priorizar o funcionamento do corpo frente aos exercícios físicos, com uma alimentação balanceada diante das mudanças climáticas.

O participante pode encontrar exercícios sobre patologias. Portanto, estude vírus e bactérias, bem como suas características de prevenção e combate. É provável que apareçam questões sobre os ciclos de vida do parasita e as profilaxias.  Nesse próximo exame é bem cabível que o exame cobre alguma questão sobre a dengue, a qual bateu recordes em várias regiões brasileiras este ano.

Em genética e biotecnologia, o estudante precisa conhecer as Leis de Mendel, principalmente quando fala da definição de genótipos e fenótipos e nos cálculos de probabilidade.  Na parte de biotecnologia, o candidato precisa conhecer as técnicas do DNA recombinante, terapia gênica, transgênicos, clonagem, e suas implicações éticas.

Bons estudos e boa sorte!

Por Luciana Viturino

Dicas de como conseguir uma boa Coesão Textual na Redação do Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) está cada vez mais próximo e já imaginou você tirando nota máxima em Coesão Textual na redação? Ótimo para quem almeja entrar na Universidade no próximo ano com uma boa colocação, até por que um pontinho fará toda a diferença.

Mas você pode estar se perguntando: como eu irei conseguir tamanha proeza? Eu não sei nem escrever direito, como vou conseguir sair bem na redação? Falta pouco tempo para a prova, ainda dá tempo de conseguir uma boa nota? Essa e outras perguntas são feitas diariamente por estudantes que estão se preparando há pouco tempo. Porém, tenha em mente que ainda dá tempo e é possível você se sair bem aplicando as 4 dicas que daremos a seguir:

1 – Você precisa entender o que é coesão textual, que nada mais é que a responsável por estabelecer uma relação de sentido entre as palavras através dos elementos do discurso e do uso dos conectivos.

2 – Quais os principais conectivos? Os principais certamente são as conjunções e elas servem para relacionar partes da oração ou orações de um período. Foco nas conjunções!

3 – Ter em mente de que é preciso fazer uma boa relação entre frases, orações e parágrafos. É aí que a coesão se revela, pois ela precisa de um texto bem estruturado, com início, meio e fim. Se começou a falar de algo, lembre-se de que será necessário uma explanação acerca do assunto e um fechamento.

4 – Por fim, cabe lembrar que coesão e coerência são elementos distintos. Ambas caminham juntas, mas não são a mesma coisa. A coesão está no plano da construção do texto, enquanto a coerência no plano significativo do texto.

Com essas dicas, não tem como você não conseguir uma boa nota. Aproveite para dar uma estudada nas dicas e treine redações o máximo que puder.

Bom Enem para você!

Por Luciana Viturino

Dicas de como se preparar para o Enem

Você vai participar do ENEM 2014 e ainda não começou a estudar? Não se desespere! Apesar de faltarem apenas 3 meses para o exame, saiba que – com um pouco de planejamento, dedicação e organização – é possível revisar as matérias que cairão no exame e garantir um bom desempenho.  

Confira nossas dicas e saiba como aproveitar a reta final e estudar para o exame!

– Planeje como será o seu dia de estudos: 

Para quem tem pouco tempo de preparação, a primeira lição é organizar e, de fato, planejar a sua rotina diária de estudos. Sabendo exatamente o que fazer ao decorrer do dia, o tempo é otimizado e bem mais aproveitado. 

Faça um planejamento simples, dividindo os dias da semana e quais matérias irá dedicar a cada um deles. É interessante também definir quantas horas do dia serão direcionadas aos estudos. 

– Revise exames dos anos anteriores: 

Você já sabe que a relação de tópicos exigida no ENEM é realmente extensa. Porém, existem alguns pontos que são usualmente requeridos, ano após ano. Selecionamos algumas opções abaixo, as quais devem ser – obrigatoriamente – revisadas: 

  • Linguagens e códigos: interpretação de texto, norma culta e popular e gêneros textuais; 
  • Matemática: geometria espacial, geometria plana, funções e análise combinatória; 
  • Ciências da natureza: citologia, ecologia, cinemática, hidrostática, circuitos elétricos, físico-química e química geral; 
  • Ciências humanas: Filosofia e sociologia do Brasil, Brasil República, idade contemporânea, meio ambiente e geografia econômica.  

– Resolva as provas anteriores, além de simulados: 

Apesar de esta dica ser recomendada principalmente para a redação, é interessante dizer que praticar as questões objetivas também é eficiente. Por isso, é indicado resolver os últimos exames como forma de treinamento – não somente por conta do conteúdo, mas também por conta do estilo das questões, e tempo médio para a resolução. 

Então, o que está esperando? Agora que você já pegou todas as dicas de preparação mencionadas em nosso texto, corra atrás do tempo perdido! Ainda dá tempo de se preparar e se dar bem no ENEM 2014 e, de quebra, garantir uma boa pontuação o próximo PROUNI 2015.

Por Tati M.

Dicas para começar a estudar para o Enem 2014

Estamos em agosto e faltam apenas 3 meses para o ENEM 2014 (Exame Nacional do Ensino Médio). Depois de um longo processo de preparação, é hora de relaxar, certo? Errado! 

Existem muitos candidatos que ainda não se sentem totalmente preparados, visto que a prova está chegando e o conteúdo ainda não foi completamente revisado. Mas estes devem saber que é possível estudar para o exame com calma, em apenas 3 meses. O ponto principal é simples: organização. Veja como se preparar em um curto espaço de tempo e obter êxito no ENEM 2014.

– Planejamento e organização do dia de estudos: 

Antes de iniciar os estudos, principalmente quando se tem pouco tempo, é recomendado criar um planejamento de estudos, organizando os dias e horários que serão dedicados à atividade. Anote em uma agenda todos os dias da semana e quais matérias irá revisar em cada dia. Adicionalmente, indique também o número de horas a ser utilizado. 

– Pesquise os tópicos mais solicitados nas provas anteriores: 

Devemos confirmar que o cronograma da estudos divulgado pelo ENEM é extenso, quando se tem pouco tempo disponível para estudo. Por isso, uma grande dica é analisar quais foram os tópicos mais solicitados nas últimas edições da prova. Para lhe auxiliar, disponibilizaremos abaixo alguns destes tópicos:

  • Matemática: geometria espacial, geometria plana, funções e análise combinatória;
  • Linguagens e códigos: interpretação de texto, norma culta e popular e gêneros textuais;
  • Ciências da natureza: citologia, ecologia, cinemática, hidrostática, circuitos elétricos, físico-química e química geral;
  • Ciências humanas: Filosofia e sociologia do Brasil, Brasil República, idade contemporânea, meio ambiente e geografia econômica. 

– Refaça os exercícios e pratique:  

Depois de estudar todo o conteúdo, você deve fixá-lo na mente, para que, na hora do exame, tudo corra bem. Por isso, é muito interessante refazer todas as listas de exercício possíveis e, principalmente, dar ênfase nas provas anteriores do ENEM. Quanto à redação, é indicado redigir textos com temas relacionados à atualidade. Quanto mais redações, melhor. 

Para quem realmente deseja, é possível se preparar, com eficiência, mesmo em pouco tempo. Que tal pegar os livros agora mesmo e se preparar com garra e determinação? 

Por Tati M.

Dicas para memorizar matérias teóricas para provas

Para muitos candidatos, abordar assuntos relacionados às matérias teóricas, seja no ENEM ou nas demais provas de concursos públicos e processos seletivos, é uma tarefa complicada. Geralmente, os erros estão nos métodos como estes dados são agrupados, na mente, pelo candidato.  

Existem técnicas que facilitam tal organização de ideias e, consequentemente, possibilitam uma fácil memorização. Selecionamos algumas dicas que irão te auxiliar na jornada de estudo das matérias teóricas e, certamente, darão uma grande força para um bom desempenho nas provas. Leia o texto e conheça-as.

  • Leitura rápida e atenta: 

Além de facilitar o entendimento do conteúdo, ler rapidamente permite que o candidato consiga assimilar a matéria em menos tempo, o que é essencial para quem precisa analisar muito conteúdo em pouco tempo. Porém, é preciso cuidado: você deve se recordar das informações que lê, por isso, se perceber que está apenas "passando pelo texto" sem compreendê-lo, repita a leitura com mais atenção.

  • Tópicos complexos merecem atenção especial: 

Estudar de última hora não é indicado em nenhuma situação, principalmente quando estamos lidando com matérias teóricas (história, geografia etc) que, usualmente, abordam assuntos complexos os quais contêm datas ou informações mais precisas. O ideal, nestes casos, é que estas matérias sejam estudadas logo no início dos cronogramas de estudo, momento em que a mente não está sobrecarregada com outros assuntos. Desta forma, não haverá o risco de o aluno dedicar a maior parte do seu tempo aos cálculos, deixando pouco espaço para a teoria.

  • Anotações: 

Anotar os tópicos principais de cada matéria pode auxiliar não somente na organização das ideias, mas também na memorização e na posterior revisão do conteúdo. Nas matérias teóricas, é interessante atentar-se às anotações das datas, locais, processos e termos específicos. 

Além de serem recomendadas para quem não tem muito tempo disponível para estudar as matérias, as nossas dicas também podem ser usufruídas por quem deseja otimizar o processo de estudo a longo prazo. Utilize-as e facilite o entendimento do conteúdo! 

Por Tati M.

Informações sobre o Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio, mais conhecido como ENEM, já virou tradição, não apenas entre os jovens, mas entre os adultos e até mesmo entre os idosos.

Criado em 1998, seu principal objetivo é avaliar o desempenho do estudante ao fim da escolaridade básica, com oportunidades a bolsas de estudos (Prouni), ou ingressarem em universidades federais, por exemplo.

O ENEM já foi motivos de várias histórias e contratempos, nas últimas cinco edições, casos de furtos, falhas técnicas nos cadernos de provas, desclassificação de participantes devido à postagem de fotos em redes sociais durante a realização do Exame, acesso as informações das provas, como o tema da redação publicado em um jornal um dia antes, e até mesmo o acontecimento de um parto no decorrer da prova.

Diante dessas e outras ocorrências, o MEC (Ministério da Educação), ponderou e apresentou mudanças no método de organização e execução do Exame. Reforço nas correções das provas, dobrando o número de corretores, investimento em tecnologia de segurança, criação de regras mais rigorosas na correção da redação, são exemplos das adaptações impostas para garantir uma melhor estabilidade e segurança durante a efetuação das provas.

Após as confirmações dos pagamentos, o número de inscritos do Enem 2014, superando os outros anos, ultrapassou os 8,6 milhões de participantes. Segundo informações do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), esse número representa um aumento de 21,6% em comparação ao ano passado (2013).

Segundo o ministro Henrique Paim, a superação das inscrições é retrato do aumento das possibilidades que o ENEM disponibiliza aos seus integrantes. “Esse crescimento demonstra exatamente que há um despertar em torno da questão educacional. Se nós considerarmos que nós triplicamos as vagas em universidades federais nos últimos 10 anos, a implantação da lei de cotas, a manutenção das bolsas do Prouni, o FIES e o Sisutec, cada vez há mais participantes do Enem a partir das oportunidades criadas” disse Paim.

Este ano, o Exame será realizado nos dias 8 e 9 de novembro (sábado e domingo). As dúvidas existentes podem ser esclarecidas pelo Edital do ENEM disponível no site do Inep.

Por Michelle de Oliveira

Como escrever uma boa redação

Com o avanço das tecnologias e o aumento de pessoas que passam horas em redes sociais, é cada vez mais comum a troca de palavras formais da língua portuguesa por abreviaturas da internet.

Todavia, isso leva o estudante a se acostumar a escrever errado e, em alguns casos, ele até se esquece da maneira correta de escrever. Sendo assim, vamos abordar nesse artigo algumas dicas infalíveis para quem pretende aprimorar o conhecimento e escrever bem.

O primeiro passo é evitar o máximo a utilização de abreviaturas no texto. Em seguida, um fator muito utilizado por algumas pessoas é a linguagem rebuscada como forma de demonstrar conhecimento. Todavia, isso não é um fator positivo na hora de o examinador corrigir a redação, pois ele opta por uma linguagem clara e objetiva, uma vez que levará menos tempo para correção e será de fácil entendimento. Essa prática advém de esmero excessivo que raia o exibicionismo narcisístico.

Em seguida, tem-se o esquecimento das iniciais maiúsculas em início de frases. Ainda que isso seja uma diferença mínima, o examinador certamente tirará pontos do candidato. O uso de parênteses é desnecessário nas redações e pode ser deixado de lado, salvo se for um caso de extrema necessidade.

Cabe lembrar, ainda, o uso de estrangeirismos que estão cada vez mais comuns na modernidade, porém, não soam bem em uma prova de língua portuguesa. Por isso, é melhor optar por não usá-los.

No caso dos estudantes que acabam de sair do ensino médio e vão ingressar em uma universidade, é muito comum o uso de gírias. Todavia, isso é um erro grosseiro e que pode reprovar o candidato se ele utilizar esse tipo de vocábulo.

Nesse caso, é importante lembrar que palavras de baixo calão também são proibidas. O uso de palavras repetidas no texto demonstra falta de bagagem para escrever e desqualifica o texto. Assim, é muito importante investir na leitura de bons livros, jornais e revistas. 

Por Luciana Viturino

Assuntos sobre a Copa do Mundo podem cair no ENEM 2014

Uma Copa do Mundo mexe com as estruturas de um país, não apenas no que diz respeito ao esporte. O maior evento esportivo de todos os tempos interfere de maneira positiva nos setores econômicos, políticos, administrativos, culturais e em vários setores de uma nação. E por aqui não será diferente.

O espetáculo se encerrou, mas seus resquícios trarão resultados por um bom tempo. Considerada a melhor Copa do Mundo de todas realizadas até agora, o Brasil foi um dos anfitriões mais bem vistos pelos turistas que aqui passaram e reuniu uma gama de gente de todos os tipos. Idiomas variados, etnias multicoloridas e pessoas reunidas em um único propósito: de se divertir.

Para quem se prepara para os vestibulares, e principalmente o ENEM, uma das provas mais concorridas no país, a dica fica por conta do tema Copa do Mundo. A educação também é um dos campos mais férteis para elaborações de perguntas que caem nestes tipos de provas. E se engana quem acredita que apenas questões remetidas ao futebol serão aplicadas. Em um evento onde diversos países participaram, fica a lição de culturas diferentes, episódios históricos envolvendo algumas delas, guerra, turismo, arquitetura entre outros tópicos.

Portanto, vale a pena ficar atento a esses temas e pegar firme nos livros. Confira abaixo alguns pontos que, segundo o site G1, podem circular como principais tópicos de provas como a do ENEM.

O que pode cair em questões de prova:

1)      Diferença do Clima;

2)      Bactérias e vírus importados;

3)      Ditaduras e outros episódios históricos;

4)      Duelos e Guerras;

5)      Copa das Copas;

6)      Construções Urbanas;

7)      Turismo;

8)      Fuso Horário;

9)      Patriotismo;

10)    Ascensão da América.

Um pouco sobre o ENEM:

O Exame Nacional do Ensino Médio é uma prova aplicada pelo Ministério da Educação que avalia a habilidade de estudantes de topo o país no domínio de disciplinas como: História, Geografia, Filosofia, Sociologia, Português, Literatura, Matemática entre outros. O resultado da prova é a porta de entrada de jovens que querem entrar em uma faculdade e não tem como financiar seus estudos. O Enem possibilita o ingresso de estudantes em Universidades que oferecem descontos de 50% e até mesmo integrais.

Este ano a prova será aplicada nos dias 8 e 9 de novembro. Fique atento.

Por Juliana Alves de Souza